O que devemos criticar é o desvirtuamento da política e não a política em si. Quanto ao Estado, eu acho que o Estado deve ser forte. Aliás a própria ideia de se instituir o Estado parte de uma necessidade do povo de uma nação para sua própria garantia. Talvez por isso o Professor Pedro Calmon defina o Estado como “a soma das forças individuais” de uma nação ou seja uma força absolutamente imbatível para a garantia dos direitos individuais, donde emana a justiça social que impede a exploração do homem por outro homem. Creio que inspirado nesse tipo de Estado forte e voltado para o bem de todos os cidadãos é que foi concebido o lema de Nossa Bandeira – ORDEM E PROGRESSO” – no campo espiritual aceita-se a ideia de um Deus BOM, JUSTO E TODO PODEROSO. Logo, aceita-se que o poder seja usado para o bem geral. Para que se tenha um Estado que efetivamente possa ser reconhecido com DEMOCRÁTICO DE DIRETO é preciso que se parta da ideia de um Estado forte. A mim me parece que é a ideia de Estado Laite que tem levado ao reino da desordem em que vivemos. Aonde não haja ordem não se pode esperar o verdadeiro progresso. Sem um Estado forte não há como preservar-se a ORDEM. O que vem ocorrendo em nosso país nos leva a uma constatação entristecedora que é a tendencia de admitir-se que o Estado Brasileiro parece ter sido privatizado e que seus donatários sejam desprovidos das virtudes essenciais à prática da SOLIDARIEDADE HUMANA. Reina o consumismo e o lucro sem escrúpulo. Mas… não sejamos pessimistas!
há 7 horas · Curtir · 1

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s